top of page

Marquinha de biquíni: vale a pena seguir essa moda?

O verão chega e muitas pessoas já pensam nas alternativas para conseguir o bronzeado perfeito, seja na praia, na piscina ou em clínicas de bronzeamento artificial. Entre todas as mulheres, a moda da marquinha de biquíni ideal é bastante comum, mas pode trazer riscos graves à saúde.

Para saber mais sobre as vantagens e desvantagens da marquinha de biquíni perfeita, continue a leitura deste artigo.


Qualidade de vida e a pele


O aspecto da pele costuma impactar diretamente na autoestima da pessoa, na sua saúde e, consequentemente, em sua vida pessoal e profissional. Por isso, tratamentos e procedimentos estéticos que visam deixar a aparência da pele mais agradável são bastante comuns, assim como os métodos caseiros para alterar sua aparência.


Para se encaixarem em determinado padrão de beleza, as pessoas, por vezes, são capazes de colocar a saúde em risco. Por exemplo: a prática de se expor ao sol com frequência no verão para ter marquinha de biquíni, que é associada à estação e também à jovialidade e energia. Nos próximos tópicos, você entenderá um pouco mais a respeito.


Exposição ao sol


O sol emite raios ultravioletas (UVA e UVB), que incidem diretamente na pele exposta. A exposição à sua luz, ocasionalmente ou por pouco tempo e com a devida proteção solar, estimula a produção de vitamina D e dos hormônios serotonina e endorfina, ligados à sensação de prazer.

Há problema na exposição ao sol quando não há a proteção adequada contra os raios UV e quando se dá por muito tempo. O corpo começa a reagir à ação dos raios e a médio e longo prazo pode ocasionar envelhecimento precoce e rugas, além de queimadura na pele e insolação, que pode levar o indivíduo a óbito. Além disso, há o risco de desenvolver câncer de pele.

O câncer de pele é a principal preocupação, em se tratando de bronzeamento para adquirir a famosa marquinha de biquíni. Para ficar com a marca, muitas pessoas abrem mão da proteção aos raios UV ou não destinam a atenção necessária a ela.


Bronzeamento


O bronzeamento ou escurecimento da pele é uma consequência à longa exposição ao sol, quando os raios estimulam produção de melanina na pele. A questão é que essa exposição é uma das principais causas do câncer de pele.

O bronzeamento artificial oferece o mesmo risco. Em câmaras de bronzeamento, a incidência dos raios emitidos pelas lâmpadas é muito mais concentrada do que na exposição ao sol. Assim, os riscos de câncer e queimaduras são multiplicados.


Biquíni de fita


Uma das modalidades que surgiram para bronzeamento é o uso de fitas adesivas ou biquínis adesivos, que prometem deixar a marquinha de biquíni “perfeita”.

Essa prática também não é recomendada, uma vez que oferece riscos adicionais, como dermatite de contato alérgica e microtraumas no momento da remoção.


Bronzeamento saudável


Todo bronzeamento é suscetível a riscos e colabora com o perigo de câncer, mas é possível diminuir os efeitos negativos causados pela longa exposição aos raios UV. Faça exposições curtas ao sol, com menos de 1h de duração, mantenha-se hidratada e use proteção UV. Consulte o dermatologista e peça indicação para conseguir esse objetivo e se prevenir da melhor maneira possível.

Quer saber mais? Entre em contato para mais informações!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page